Autoria: Maria Argentina Bibas
"Um exemplo de diálogo, e não de submissão, entre as linguagens das artes plásticas e do design gráfico. Neste caso, as sutilezas da op-art informam o design moderno, cabendo lembrar tanto a natural afinidade entre os dois, como a presença marcante dos mais destacados artistas desse movimento artístico nas oitava e nona Bienais. A solução gráfica confere à faixa preta diagonal a tarefa de entrar no campo do cartaz, empurrar a trama de linhas, deslocar o eixo vertical superior e, como resultado dessa operação, criar um efeito ótico de vibração". Bienal 50 Anos, 1951-2001, 2001, p.296