menu
busca
14 Jun 2022
34ª Bienal em Belo Horizonte
Visitação durante a abertura da itinerância da 34ª Bienal de São Paulo no Sesc Campinas. 26/04/2022 © Natt Fejfar / Sesc Campinas
Visitação durante a abertura da itinerância da 34ª Bienal de São Paulo no Sesc Campinas. 26/04/2022 © Natt Fejfar / Sesc Campinas © Levi Fanan / Fundação Bienal de São Paulo
Programa de mostras itinerantes continua percorrendo o país

Após passar por São Luís (MA), Campinas (SP), São José do Rio Preto (SP) e Campos do Jordão (SP), o programa de mostras itinerantes da 34ª Bienal de São Paulo – Faz escuro mas eu canto contuinua em cartaz em Belo Horizonte (MG), em parcerias com o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria do Governo e da Secretaria da Cultura e Econonomia Criativa, e com a Fundação Clóvis Salgado, por meio da APPA Arte e Cultura, respectivamente.

Para 2022, as mostras foram pensadas a partir de  enunciados, que são eixos temáticos ou objetos que reúnem obras e artistas, estimulando o público a refletir sobre os assuntos apresentados. Este ano, temas como colonização, racismo e questões indígenas fazem parte das discussões abordadas.

Pela primeira vez em Campos do Jordão (SP), a exposição aconteceu no Palácio Boa Vista e a itinerância traz o enunciado Cantos Tikmũ’ũn, reunindo obras dos os artistas Alice Shintani, Ana Adamović, Anna-Bella Papp, Daiara Tukano, Eleonore Koch, Jacqueline Nova, Luisa Cunha, Noa Eshkol, Regina Silveira, Sebastian Calfuqueo e Victor Anicet. Saiba mais sobre a expoisição no hotsite da 34ª Bienal

Já em Belo Horizonte (MG), a itinerância acontece no Palácio das Artes e será em torno de três enunciados: O sino de Ouro Preto, Os retratos de Frederick Douglass e A ronda da morte de Hélio OiticicaA cidade recebe obras dos seguintes artistas: Ana Adamovic, Andrea Fraser, Anna-Bella Papp, Arjan Martins, Clara Ianni, Daiara Tukano,Daniel de Paula, Eleonore Koch, Jaider Esbell, Lothar Baumgarten, Lydia Ourahmane, Neo Muyanga, Nina Beier, Noa Eshkol, Paulo Kapela, Regina Silveira, Sebastián Calfuqueo e Tony Cokes. Saiba mais sobre a expoisição aqui.

Ainda em 2022, o programa de mostras itinerantes deve chegar ainda em Fortaleza (CE), Belém (PA), Brasília  (DF) e Rio de Janeiro (RJ), no Brasil, além de países como Chile e França. Continua acompanhando a programação.      

Serviço: 

34ª Bienal de São Paulo - Faz escuro mas eu canto
Programa de mostras itinerantes


Palácio das Artes
Belo Horizonte (MG)
5 julho – 25 setembro 2022
Av. Afonso Pena, 1537 - Centro, Belo Horizonte (MG)
Segunda – sábado, 9h –21h
Domingos 14h – 20h
Entrada gratuita