menu
15 Mai 2017
Pavilhão do Brasil recebe menção honrosa na 57ª Bienal de Veneza
Riccardo Tosetto/Fundação Bienal de São Paulo
Segundo o júri, o pavilhão foi exitoso por apresentar “uma instalação que produz um espaço enigmático e desequilibrado no qual não podemos nos sentir seguros"

A representação oficial do Brasil na 57ª Bienal de Veneza, com trabalho da artista Cinthia Marcelle e curadoria de Jochen Volz, recebeu menção honrosa do júri internacional da mostra.

Segundo o júri da Bienal de Veneza, o Pavilhão do Brasil foi exitoso por apresentar “uma instalação que produz um espaço enigmático e desequilibrado no qual não podemos nos sentir seguros. Tanto a estrutura da instalação como o vídeo de Cinthia Marcelle em parceria com o cineasta Tiago Mata Machado evocam as preocupações da sociedade brasileira contemporânea.”

A realização da obra ‘Chão de Caça’ e a composição do pavilhão do Brasil são frutos do trabalho articulado por diferentes atores, sob a liderança da Fundação Bienal de São Paulo e os Ministérios da Cultura e Relações Exteriores.